Latest Entries »

Harry Potter e as Relíguias da Morte – parte 1

Anúncios

Começa com Harry, Ron e Hermione em uma perigosa        missão para encontrar e destruir o segredo da imortalidade e  destruição de Voldemort — as Horcruxes.

Sozinhos, sem seus mentores ou a proteção de Dumbledore, os três amigos agora dependem um dos outros mais do que nunca. Mas no caminho estão Forças das Trevas que ameaçam acabar com eles.

Paralelamente, o mundo da magia se tornou um local perigoso para todos os inimigos do Lorde das Trevas. A guerra aguardada com temor há muito tempo já começou e os Comensais da Morte de Voldemort tomaram o controle do Ministério da Magia e até mesmo de Hogwarts, assustando e capturando qualquer um que se oponha a eles. Mas eles ainda buscam o prêmio de maior valor para Voldemort: Harry Potter. O Escolhido se tornou o caçado quando os Comensais da Morte saem em sua busca com ordens de levá-lo para Voldemort… vivo.

A única esperança de Harry é achar as Horcruxes antes de ser encontrado por Voldemort. Mas, à medida que procura por pistas, ele descobre uma lenda antiga e quase esquecida: a lenda das Relíquias da Morte. E se a lenda for verdadeira, isso poderia dar a Voldemort o imenso poder que ele tanto busca.

Harry nem imagina que seu futuro já foi decidido pelo seu passado, quando naquele dia fatídico, ele se tornou o “Menino Sobrevivente”. Não mais só um menino, Harry Potter está cada vez mais próximo da tarefa para a qual está se preparando desde o primeiro dia em que pisou em Hogwarts: a batalha final com Voldemort.

 

Não tem escapatória. Basta exagerar na dose ou misturar o que não deve (experimente beber vinho tinto com caipirinha) e a ressaca dá as caras. Com todo o seu arsenal de incômodos: dor de cabeça, enjôo, fraqueza e uma sede insaciável. Para contornar esse inferno consultamos vários especialistas e chegamos a conclusão de que nem toda a receita para ressaca funciona. Como a do chá de boldo, recomendado por dez entre dez profissionais que trabalham em bar. “O chá não age sobre o álcool, é pura lenda, e ainda poderá aumentar a irritação no estômago causada pela bebida alcoólica”, ensina o gastroenterologista Eduardo André, membro da Associação Americana de Gastroenterologia. Quer saber o que cura ressaca? Leia a seguir…
Algumas das melhores fórmulas para evitar a ressaca é prevenir-se contra ela. O empresário Paulo Zegaib, dono da casa de shows Sirena, no litoral paulista, conhece esse segredo. “Acho que o grande segredo é não misturar tipos diferentes de bebida e sempre fazer uma boa refeição antes.” O caminho é por aí mesmo, de acordo com os médicos. “É importante comer bem antes de beber e, de preferência, incluir algum alimento com gordura poliinsaturada na refeição, pois ela protegerá o fígado”, afirma o endocrinologista Tércio Rocha, de São Paulo. Esse tipo de gordura pode ser encontrada em peixes e no azeite de oliva extravirgem.

E o que dizer do velho conselho de manter-se bêbado para curar a ressaca? Não adianta pesquisar, pois não há nenhuma base científica para esse tipo de afirmação. Pelo contrário, o consumo contínuo de álcool só acumula prejuízos ao organismo, que são muitos. Quando se está bebendo, a vontade de aliviar a bexiga aumenta em 20%. Parece um desconforto menor, mas isso pode levar à desidratação. Outro órgão bastante atingido pelo álcool é o estômago, que reage às altas dosagens causando dores, vômitos e enjôos. No intestino a absorção de água e sódio diminui, o que também contribui para a desidratação. Ainda nesse órgão, o consumo crônico de bebidas alcoólicas pode interferir no trabalho das enzimas responsáveis por decompor carboidratos, proteínas e gorduras. O resultado é uma menor absorção de vitaminas, minerais e outras substâncias essenciais ao corpo.

Consumidores assíduos também podem ter sua performance sexual prejudicada. Homens que bebem além da conta são mais propensos a apresentar disfunção erétil. Beber três drinques por dia pode levar a um aumento da pressão arterial, reduzindo o fluxo sangüíneo até o pênis e diminuindo a produção de testosterona. A ressaca, por sua vez, começa no momento em que a concentração de álcool no sangue passa a declinar. Quando ele vai embora, os sintomas dela atingem o pico. Pulsação acelerada, suor e náuseas, sensibilidade à luz e ao som são algumas conseqüências deixadas pela bebedeira. Não é fácil encarar esses efeitos. Mas como ninguém é de ferro e o fim de ano está chegando preparamos um guia de sobrevivência para quem deseja encarar o copo sem medo. Agora que você já aprendeu a driblar o estresse, saiba como mandar a ressaca embora em 2008.

ANTES DE ENCHER O COPO
ALIMENTE-SE
Uma boa refeição antes de começar a farra pode retardar os efeitos da bebida alcoólica. Com o estômago cheio, o álcool permanece lá por mais tempo e é processado mais lentamente. “Os alimentos também causam o chamado efeito ‘tampão’, que protege a mucosa do estômago e em conseqüência reduz a acidez”, diz o gastroenterologista Eduardo André, de São Paulo.

ABUSE DO AZEITE
Alimentos que possuem gordura poliinsaturada, como azeite de oliva extravirgem, protegem o fígado dos efeitos do álcool. “A melhor opção é pedir salada, risoto ou peixe e regar com azeite”, ensina o endocrinologista Tércio Rocha.

CONTROLE O REFLUXO
Quem sofre de refluxo gastroesofágico ou úlcera precisa de cuidados redobrados antes de encarar a maratona de festas de > m de ano. O ideal é conversar antes com o médico, que poderá receitar medicamentos para proteger o estômago.

MITO OU VERDADE
Fazer exercícios cura a ressaca?

Se você acha que a malhação é o melhor remédio para mandar embora os efeitos do álcool, cuidado. Praticar esportes quando você está de ressaca vai deixar seu corpo ainda mais desidratado. O correto é fazer uma pausa e, em vez de suar, repor a água perdida. “Para praticar exercícios físicos é preciso estar com o organismo equilibrado, senão os resultados serão mais danosos do que benéficos”, lembra o médico Tércio Rocha.

DURANTE A FARRA
BEBA ÁGUA OU SUCO
Faça uma pausa entre as rodadas para beber água ou suco. Você vai evitar – ou pelo menos retardar – a desidratação. Para quem prefere uísque ou vodca uma boa pedida é misturar as doses com água ou muito gelo.

PEÇA CAIPIFRUTAS
Eis uma opção mais leve para quem quer beber sem sofrer tanto. Além de hidratar, as frutas usadas nessas bebidas contêm um açúcar natural que ajuda a compensar a glicose perdida. Mas não exagere ou você vai se dar mal do mesmo jeito.

QUE TAL UM DOCE?
Seu corpo sofre uma baixa nos níveis de glicose quando você exagera no álcool. Por isso a saída é devorar balas e chocolates? Errado! “Os doces não previnem a ressaca” , alerta a nutricionista Vanessa Schmidt. “Mesmo assim eles podem equilibrar um pouco a quantidade de açúcar no sangue”, diz ela.

DEPOIS DA BEBEDEIRA
ÁGUA-DE-COCO
Rica em potássio, triglicérides e frutose, a água-de-coco é um poderoso isotônico natural e compensa as perdas de sais minerais causadas por suor, diarréia e vômitos, três grandes aliados da ressaca. “A dica é beber meio litro antes e meio litro depois”, diz o endocrinologista Tércio Rocha.

BEBIDAS ISOTÔNICAS
É um efeito dominó. Álcool em excesso pode causar vômitos e diarréia, que por sua vez levam embora os sais minerais tão importantes ao corpo. Os isotônicos hidratam e compensam essa perda.

E OS SAIS?
Eles aliviam alguns problemas, mas não curam totalmente o mal. “Os sais de frutas podem causar uma sensação de conforto, mas não têm muito efeito
sobre o estômago e podem irritá-lo ainda mais”, diz o médico Eduardo André.

AFOGUE A RESSACA…
… com uma receita de suco natural e desintoxicante*

Ingredientes Preparo
1 fatia de melão
300 ml de água-de-coco
2 kiwis
4 folhas de hortelã

Bata o melão, a água e o kiwi no
liquidificador. Acrescente as folhas de hortelã e beba à vontade.
* Receita da nutricionista Vanessa Schmidt

BENEFÍCIOS

Melão e kiwi. São frutas que possuem pouca acidez, por isso não vão agredir o estômago, que já vai estar irritado pelo álcool. Também ajudam
a compensar a glicose perdida pelo corpo.

Hortelã. Além de refrescante, tem poder diurético. “No período de ressaca o organismo passa a reter líquidos. A hortelã é recomendada para reverter
esse efeito”, diz a nutricionista Vanessa Schmidt.

Água-de-coco. É uma das melhores alternativas no combate à ressaca. Repõe os sais mineiras e o açúcar perdidos e ainda hidrata o organismo.

Escritora se emociona.

A escritora britânica JK Rowling chorou de emoção ao lembrar seu difícil começo e visitar o modesto apartamento onde criou Harry Potter durante a gravação de um programa de televisão. A autora, agora milionária, permitiu que as câmaras entrassem no pequeno apartamento de um quarto em que viveu em Edimburgo, quando começou a escrever a saga do famoso mágico e ao qual não retornava há mais de uma década, apesar de a mansão onde atualmente vive estar localizada a apenas alguns quilômetros. “Aqui é onde realmente dei uma virada na minha vida”, disse a autora ao ver em sua antiga casa alguns dos seus livros, informou hoje o tablóide britânico “Sunday Express”. “Se soubesse que em dez anos voltaria com uma equipe de televisão e meus livros publicados estariam nas estantes de outra pessoa neste quarto… É realmente incrível”, acrescentou. A autora reconheceu que seus anos nesse apartamento ajudaram a definir sua personalidade. O momento foi registrado pela equipe que está gravando o programa “JK Rowling… Um ano na vida”, que acompanhou a escritora enquanto ela escrevia “Harry Potter e as Relíquias da Morte”, o sétimo e último livro da série, . O documentário faz um retrato íntimo da escritora que um dia dependeu da ajuda de amigos e que agora tem uma fortuna avaliada em 500 milhões de libras (cerca de 700 milhões de euros). Durante um curto período, JK Rowling chegou a ter que morar em um local facilitado pelo serviço social. A autora vivia com cerca de cem euros semanais e havia pedido 5,6 mil euros emprestados a uma amiga para poder pagar alguém para cuidar de sua filha, Jessica, enquanto freqüentava a universidade. Foi enquanto estudava que começou a escrever “Harry Potter e a Pedra Filosofal”, o primeiro livro da série. A autora destacou em alguns momentos como era diferente a vida em seu prédio e na vizinhança. “A violência, o crime e a dependência eram parte da vida diária nessa parte de Edimburgo”, lembrou JK Rowling, que, após vender 325 milhões de exemplares com seus seis primeiros livros, quebrou com o último outro recorde ao registrar a venda de 11 milhões de cópias em apenas 24 horas. Um livro de contos da autora, definido como “uma maravilhosa forma de dizer adeus” ao famoso mágico foi leiloado este mês, com fins benéficos, por 2,7 milhões de euros, com o que desta vez sim, Rowling e o mundo se despedem de Harry Potter.